Páscoa, a Verdade Importante que Deve Ser Guardada

30 de November de 2023
Páscoa, a Verdade Importante que Deve Ser Guardada

Todas as verdades da Bíblia devem ser obedecidas e guardadas. Mas, entre elas, existe a mais importante verdade que se torna núcleo da salvação. Essa verdade é a Páscoa. Por isso, a Páscoa é destacada como uma lei de Deus que nunca pode ser negligenciada pelo povo de Deus. Então, por que será que ela é tão importante?

Páscoa, a Maneira de Escapar dos Desastres

No Tempo do Êxodo

Nos tempos do Antigo Testamento, Deus prometeu que aqueles que guardassem a Páscoa, não sofreria da praga destruidora.

Êxodo 12:13 “O sangue vos será por sinal nas casas em que estiverdes; quando eu vir o sangue, passarei por vós, e não haverá entre vós praga destruidora, quando eu ferir a terra do Egito.”

Esta é a cena em que Deus estabelece a Páscoa pela primeira vez na época de Moisés. Nesse momento, Deus prometeu que as pragas passariam por cima daqueles que guardassem a Páscoa.
De acordo com esta promessa, no momento em que a grande praga da morte dos primogênitos atingiu o Egito, somente os israelitas que guardaram a Páscoa foram salvos da praga. Por tal característica da Páscoa, Deus ensinou que o nome desta festa, que é a Páscoa, significa: as pragas passam por cima.

Na época do Rei Ezequias

A promessa de Deus em proteger aqueles que celebram a Páscoa, também se realizou na época de Ezequias, 800 anos depois da época de Moisés.

2 Crônicas 30:1 “Depois disto, Ezequias enviou mensageiros por todo o Israel e Judá; escreveu também cartas a Efraim e a Manassés para que viessem à Casa do SENHOR, em Jerusalém, para celebrarem a Páscoa ao SENHOR, Deus de Israel.”

Nesse tempo, Israel era dividido em dois reinos: Judá do Sul e Israel do Norte. Ezequias, que era rei de Judá do Sul, enviou mensageiros por todo o reino de Judá do Sul e também ao Israel do Norte para celebrar a Páscoa, que não foi celebrada por muito tempo. Mas, Israel do Norte riu e zombou dos mensageiros.

2 Crônicas 30:10 “Os correios foram passando de cidade em cidade, pela terra de Efraim e Manassés até Zebulom; porém riram-se e zombaram deles.”

Mesmo que rei Ezequias tenha enviado mensageiros ao Israel do Norte (Efraim, Manassés e Zebulom) para celebrarem a Páscoa, tal reino rejeitou a mensagem importante.
Pouco tempo depois, Assíria invadiu Judá do Sul e Israel do Norte. Nesse momento, algo milagroso aconteceu. Primeiro, o que será que aconteceu com Israel do Norte que rejeitou a Páscoa?

2 Reis 18:9-10, 12 “[…] subiu Salmaneser, rei da Assíria, contra Samaria e a cercou. Ao cabo de três anos, foi tomada; sim, no ano sexto de Ezequias, que era o nono de Oseias, rei de Israel, Samaria foi tomada. […] porquanto não obedeceram à voz do SENHOR, seu Deus; antes, violaram a sua aliança e tudo quanto Moisés, sevo do SENHOR, tinha ordenado; não o ouviram, nem o fizeram.”

Samaria é a capital de Israel do Norte. Assim, podemos ver que, Israel do Norte que rejeitou a Páscoa e não a celebrou, no fim, foi destruído pela invasão da Assíria.
Então, que tal Judá do Sul que celebrou a Páscoa?

2 Reis 19:30-35 “O que escapou da casa de Judá e ficou de resto tornará a lançar raízes para baixo e dará fruto por cima; […] eu defenderei esta cidade, para a livrar, por amor de mim e por amor de meu servo Davi. Então, naquela mesma noite, saiu o Anjo do SENHOR e feriu, no arraial dos assírios, cento e oitenta e cinco mil; e, quando se levantaram os restantes pela manhã, eis que todos estes eram cadáveres.”

Pouco tempo depois que Israel do Norte foi atacado e destruído, Assíria também atacou Judá do Sul. Mas, já que Judá do Sul havia celebrado a Páscoa, Deus enviou seu anjo para ferir os soldados da Assíria que chegavam a ser cento e oitenta e cinco mil. Ou seja, Juda do Sul, por ter guardado a Páscoa, recebeu a proteção de Deus e foi salvo da invasão da Assíria.
O mesmo acontece na época em que estamos. Hoje em dia, acontecem muitos desastres. Então, não acham que a Páscoa é a verdade mais necessária para nós que vivemos esses dias. Somente ao guardarmos a Páscoa, também poderemos escapar desses grandes desastres que acontecem nos dias de hoje.

Páscoa que Permite a Vida Eterna

Além da promessa de nos fazer escapar dos desastres, Deus permitiu uma outra promessa importante na Páscoa, que na verdade, chega a ser o principal da nossa vida de fé.
Um dos motivos pelo qual as pessoas acreditam em Deus, é para ter a salvação (ref. 1 Pe. 1:8-9). E a Bíblia nos ensina sobre a maneira de obter a salvação, a vida eterna que todos almejam ter.

João 6:53-54 “Se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tendes vida em vós mesmos. Quem comer a minha carne e beber o meu sangue tem a vida eterna, […]”

Jesus disse que, somente os que comem e bebem a sua carne e seu sangue poderão ter a vida eterna. Então, como será que podemos comer e beber a carne e o sangue de Jesus?

Mateus 26:19 “E eles fizeram como Jesus lhes ordenada e prepararam a Páscoa.”

Mateus 26:26-28 “Enquanto comia, tomou Jesus um pão, […] dizendo: Tomai, comei; isto é o meu corpo. A seguir, tomou um cálice, […] dizendo: Bebei dele todos; porque isto é o meu sangue, o sangue da [nova] aliança, derramado em favor de muitos, para remissão de pecados.”

Jesus disse que o pão e o vinho da Páscoa, são a sua carne e seu sangue que nos permite a vida eterna. Isso significa que, ao guardarmos a Páscoa, obteremos também a bênção da vida eterna. Por isso, somente os que celebrarem a Páscoa, receberão a mais grande bênção, que é a vida eterna prometida por Deus (ref. 1 Jo. 2:25).
Nos dias de hoje, em que vivemos em meio as grandes desastres, tais como guerra, conflitos, epidemias, mudanças climáticas e desastres naturais, Deus prometeu que protegeria aqueles que celebrassem a Páscoa, e também permitiu a vida eterna para que possam ser salvos. Por essa razão, a Páscoa é a verdade importantíssima que sem falta deve ser celebrada na época em que estamos. Sem guardar a Páscoa, sofreremos das grandes pragas e no fim, ao menos seremos salvos. Por isso, todos que desejam ser salvos nos últimos dias, deve guardar a Páscoa da Nova Aliança.