A Bíblia tem o sinal pelo qual podemos reconhecer Jesus quando ele vier pela segunda vez.

Dois mil anos atrás, a vinda de Jesus Cristo a esta terra havia sido predita no Antigo Testamento. Seguindo as profecias da Bíblia, os discípulos foram capazes de identificar a Cristo e acreditar confiantemente que Jesus era o Messias.

“Filipe encontrou a Natanael e disse-lhe: Achamos aquele de quem Moisés escreveu na lei, e a quem se referiram os profetas: Jesus, o Nazareno, filho de José.”

João 1:45

Da mesma forma, a Bíblia também tem o sinal pelo qual podemos reconhecer Jesus quando vier pela segunda vez. Por ter cumprido essas profecias, a Igreja de Deus Sociedade Missionária Mundial acredita que Cristo Ahnsahnghong é a Segunda Vinda de Cristo.

A Primeira Vinda de Jesus

The-Sign-of-Second-Coming-Christ,-The-way-to-recognize-his-return(2).jpg

Depois de Jesus ter cumprido o seu propósito, estabelecendo a Nova Aliança e ascendendo ao céu, os ensinamentos de Cristo começaram lentamente a mudar, sendo influenciados pela cultura e tradições romanas. Em 321 d.C., o dia de culto a Deus, o Dia de Sábado, foi mudado para o domingo. E, em 325 d.C., a Páscoa foi completamente abolida no Concílio de Niceia, que mergulhou o mundo na Idade das Trevas.

Por esta razão, Jesus deveria retornar para restabelecer todos os ensinamentos que ensinou em sua primeira vinda e para restaurar a verdade que nos leva à salvação.

“assim também Cristo, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o aguardam para a salvação.”

Hebreus 9:28

O Sinal da Segunda Vinda de Jesus

Os discípulos entenderam que Jesus profetizou sobre a sua segunda vinda, mesmo ainda ele estando na terra. Quando os discípulos perguntaram a Jesus por um sinal que sinalizasse a sua volta, ele lhes disse que aprendessem a parábola da figueira.

“Aprendei, pois, a parábola da figueira: quando já os seus ramos se renovam e as folhas brotam, sabeis que está próximo o verão. Assim também vós: quando virdes todas estas coisas, sabei que [o Filho do Homem] está próximo, às portas.”

Mateus 24:32-33

Cristo disse que quando a figueira florescesse, Jesus na sua segunda vinda estaria próximo, às portas. Como este é o sinal com o qual o povo de Deus pode reconhecer Cristo, é importante entender a parábola da figueira e o seu verdadeiro significado.

A Parábola da Figueira

The-Sign-of-Second-Coming-Christ,-The-way-to-recognize-his-return(1).jpg

“Então, Jesus proferiu a seguinte parábola: Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha e, vindo procurar fruto nela, não achou. Pelo que disse ao viticultor: Há três anos venho procurar fruto nesta figueira e não acho; podes cortá-la; para que está ela ainda ocupando inutilmente a terra?

Lucas 13:6-7

Na parábola, certo homem que estava na vinha refere-se a Jesus. Biblicamente, a figueira simboliza Israel. Jesus pregou o evangelho aos israelitas durante três anos, buscando o fruto do evangelho, isto é, o arrependimento (Mt. 3:8). Outros versículos da Bíblia confirmam que a figueira na vinha representa o povo de Israel.

“Assim diz o SENHOR, o Deus de Israel: Do modo por que vejo estes bons figos, assim favorecerei os exilados de Judá, que eu enviei deste lugar para a terra dos caldeus.”

Jeremias 24:5

Deus considera os exilados de Judá como bons figos, o que nos permite entender que na Bíblia a figueira representa o povo de Israel.

A Queda de Israel

Em Lucas 13:7, Jesus disse aos seus discípulos que cortassem uma figueira que não deu frutos. Desde que Israel rejeitou o evangelho que Jesus pregou por três anos, ele foi cortado. Esta foi uma profecia sobre a queda de Israel. Como Cristo profetizou, Israel foi completamente destruído pelo exército romano em 70 d.C.

Após a destruição de Israel, os israelitas foram espalhados por todo o mundo sem um país. Assim, Israel, a figueira, ficou morto e estéril.

A Restauração de Israel

No entanto, a figueira na profecia de Jesus não permaneceu sem vida para sempre. Jesus Cristo ensinou que quando os seus ramos se renovassem e as folhas brotassem, quando a figueira voltasse à vida, Jesus na sua Segunda Vinda estaria próximo, às portas.

Notavelmente, depois de 1.900 anos, Israel finalmente recuperou sua soberania. Embora parecesse um feito impossível, aconteceu por cumprimento das palavras de Jesus.

Em 1948, as folhas da figueira brotaram e a nação de Israel proclamou a sua independência; isto era um sinal para o mundo inteiro, de que a Segunda Vinda de Jesus havia chegado.

Estando à Porta

The-Sign-of-Second-Coming-Christ,-The-way-to-recognize-his-return(3).jpg

Respeito à época da volta de Cristo, a Bíblia diz que ele está à porta.

“Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo.”

Apocalipse 3:20

Jesus que vem pela segunda vez estaria à porta e pediria para que comêssemos com ele. Isto significa que ele pregaria novamente a Páscoa da Nova Aliança, pedindo-nos para comêssemos a sua carne e bebêssemos o seu sangue para a vida eterna (Jo. 6:53).

Cristo Ahnsahnghong foi batizado em 1948, no mesmo ano em que a figueira, Israel, voltou à vida. De acordo com a profecia bíblica, Cristo Ahnsahnghong começou a pregar o evangelho da Nova Aliança e restaurou a verdade da Páscoa. Isso significa que Cristo Ahnsahnghong é a Segunda Vinda de Jesus que restaurou a verdade que estava perdida desde 325 d.C.

Assim como os discípulos há 2.000 anos puderam reconhecer Deus em carne através da Bíblia, os membros da Igreja de Deus Sociedade Missionária Mundial reconhecem Cristo Ahnsahnghong como Deus que veio como homem pela segunda vez para a nossa salvação.

Através de estudos bíblicos como este e outros mais, esperamos que você venha para aprender mais sobre Cristo Ahnsahnghong e sobre as profecias que ele cumpriu como o Segundo Jesus Cristo.