A Festa das Primícias, conhecida hoje em dia como o Dia da Ressurreição, é a terceira das sete festas anuais de Deus descritas na Bíblia. Visto que as sete festas são agrupadas em três tempos, o Dia da Ressurreição pertence ao segundo tempo, junto com o Dia de Pentecostes. O Dia da Ressurreição é celebrado no dia seguinte ao primeiro sábado depois do Dia dos Pães Asmos. Em outras palavras, o dia cai no domingo que vem depois do Dia dos Pães Asmos. Esta é a razão pela qual o Dia da Ressurreição sempre cai nos domingos.

Por toda a Bíblia, as festas podem ter múltiplos nomes para que o seu significado seja entendido corretamente conforme o contexto. No Antigo Testamento, o Dia das Primícias é também chamado de Festa da Oferta Movida ou de Festa da Sega.

“Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando entrardes na terra, que vos dou, e segardes a sua messe, então, trareis um molho das primícias da vossa messe ao sacerdote; este moverá o molho perante o SENHOR, para que sejais aceitos; no dia imediato ao sábado, o sacerdote o moverá. […]”

Levítico 23:10-12

A Festa das Primícias é o dia comemorativo do poder de Deus através da ressurreição de Cristo.

A ORIGEM DA FESTA DAS PRIMÍCIAS

Após a exigência da partida dos israelitas do Egito, Faraó imediatamente mudou de ideia e enviou seus soldados para capturá-los. Posto que o exército de Faraó os perseguia, Deus os ajudou a atravessar o mar Vermelho por terra seca entre imensas paredes de água que se formaram de ambos os lados. Logo depois que eles atravessaram o mar, as paredes de água se desfizeram, assumindo sua forma original, e os soldados egípcios chegaram a ser sepultados no mar.

Deus mandou os israelitas guardarem esse dia, ano após ano, para que pudessem se lembrar do poder de Deus revelado naquele dia. Esta é a origem da Festa das Primícias (Êx. 14:26-31).

No dia seguinte ao primeiro sábado após a Festa dos Pães Asmos, os israelitas traziam o molho das primícias da sua messe ao sacerdote, e este movia o molho perante Deus, para que o molho fosse aceito como oferta a Deus em nome do povo (Lv. 23:9-11).

“Disse mais o SENHOR a Moisés: Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando entrardes na terra, que vos dou, e segardes a sua messe, então, trareis um molho das primícias da vossa messe ao sacerdote; este moverá o molho perante o SENHOR, para que sejais aceitos; no dia imediato ao sábado, o sacerdote o moverá. No dia em que moverdes o molho, oferecereis um cordeiro sem defeito, de um ano, em holocausto ao SENHOR.”

Levítico 23:9-12

Os israelitas guardavam a Festa das Primícias ano após ano, de acordo com o mandamento de Deus. Tudo isto aconteceu como uma profecia que Jesus cumpriria no Novo Testamento.

O SIGNIFICADO DA FESTA DAS PRIMÍCIAS

As primícias representam Jesus Cristo, que foi o primeiro a experimentar a ressurreição dentre os mortos.

“Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem.”

1 Coríntios 15:20

Assim como Deus ordenou os israelitas oferecerem as primícias da sua messe no domingo que vem após a Festa dos Pães Asmos, Jesus ressuscitou no domingo, cumprindo a profecia. Por esta razão, o Dia da Ressurreição deve ser celebrado sempre no domingo, que é o dia subsequente ao sábado.

“E, muito cedo, no primeiro dia da semana, ao despontar do sol, foram ao túmulo. Diziam umas às outras: Quem nos removerá a pedra da entrada do túmulo? E, olhando, viram que a pedra já estava removida; pois era muito grande. Entrando no túmulo, viram um jovem assentado ao lado direito, vestido de branco, e ficaram surpreendidas e atemorizadas. Ele, porém, lhes disse: Não vos atemorizeis; buscais a Jesus, o Nazareno, que foi crucificado; ele ressuscitou, não está mais aqui; vede o lugar onde o tinham posto.”

Marcos 16:2-6

A Festa das Primícias é celebrada no domingo todo ano. Mediante a sua ressurreição, Jesus veio a ser o cumprimento da profecia e a verdadeira oferta das primícias.

“abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos, que dormiam, ressuscitaram; e, saindo dos sepulcros depois da ressurreição de Jesus, entraram na cidade santa e apareceram a muitos.”

Mateus 27:52-53

Já que Cristo ressuscitou e ascendeu ao céu, os cristãos que participaram da Festa das Primícias também puderam ter a esperança da ressurreição e de entrar no reino dos céus.

A CELEBRAÇÃO DO DIA DA RESSURREIÇÃO HOJE EM DIA

No tempo do Antigo Testamento, o povo de Deus teve de oferecer o primeiro fruto da sua sega.

No tempo do Novo Testamento, após a sua ressurreição, Jesus apareceu a dois dos seus discípulos que não o reconheceram, e nos deu o exemplo de como comemorar o Dia da Ressurreição.

“Aconteceu que, enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e ia com eles. Os seus olhos, porém, estavam como que impedidos de o reconhecer.”

Lucas 24:15-16

“Ele lhes perguntou: Quais? E explicaram: O que aconteceu a Jesus, o Nazareno, que era varão profeta, poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo o povo, e como os principais sacerdotes e as nossas autoridades o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram. Ora, nós esperávamos que fosse ele quem havia de redimir a Israel; mas, depois de tudo isto, é já este o terceiro dia desde que tais coisas sucederam.”

Lucas 24:19-21

Após a crucificação, os discípulos se esqueceram de tudo o que Jesus lhes ensinou e perderam a esperança de que ele era o verdadeiro Messias. Ainda que Jesus estivesse diante deles, conversando com eles após a sua ressurreição, eles não o reconheceram. Por isso, naquela noite, Jesus partiu com eles o pão, o pão da ressurreição, e fez com que os olhos espirituais deles se abrissem para que reconhecessem o Salvador.

“E, começando por Moisés, discorrendo por todos os Profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras. […] E aconteceu que, quando estavam à mesa, tomando ele o pão, abençoou-o e, tendo-o partido, lhes deu; então, se lhes abriram os olhos, e o reconheceram; mas ele desapareceu da presença deles.”

Lucas 24:27, 30-31

O mesmo ocorre nos dias de hoje. A Igreja de Deus Sociedade Missionária Mundial guarda o Dia da Ressurreição, assim como Cristo o guardou com os seus discípulos. No Dia da Ressurreição, nós partimos juntos o pão e o comemos. Comemorando esta festa solene do SENHOR, Deus nos permite reconhecer claramente o nosso Salvador através das Escrituras e obter esperança da ressurreição e do reino dos céus.