O Dia da Expiação pertence ao terceiro tempo das festas anuais de Deus, que é conhecido como a Festa dos Tabernáculos; este dia é celebrado juntamente com a Festa das Trombetas e a Festa dos Tabernáculos.

Este dia celebra-se no dia 10 do sétimo mês do calendário sagrado e, por celebrarmos este dia, podemos ser perdoados dos nossos pecados que cometemos durante um ano.

“Disse mais o SENHOR a Moisés: Mas, aos dez deste mês sétimo, será o Dia da Expiação; tereis santa convocação e afligireis a vossa alma; trareis oferta queimada ao SENHOR. Nesse mesmo dia, nenhuma obra fareis, porque é o Dia da Expiação, para fazer expiação por vós perante o SENHOR, vosso Deus.”

Levítico 23:26-28

br_forgiveness.jpg

A ORIGEM DO DIA DA EXPIAÇÃO

Após passar quarenta dias e quarenta noites no monte Sinai, Moisés desceu com as duas tábuas da aliança, as tábuas contendo os dez mandamentos.

Porém, após descer do monte, ele testemunhou os israelitas cometendo idolatria, adoração feita a um bezerro de ouro.

Irado, Moisés lançou as tábuas dos dez mandamentos à terra e as quebrou.

Os israelitas chegaram a reconhecer os pecados que cometeram contra Deus e a se arrepender dos seus feitos (Êx. 32).

Vendo que os israelitas se arrependeram do profundo do seu coração, Deus lhes permitiu uma segunda oportunidade, dando a Moisés os dez mandamentos pela segunda vez, para que pudessem guardar os mandamentos de Deus.

Os israelitas se prepararam para receber Moisés e as segundas tábuas dos dez mandamentos através da Festa dos Tabernáculos, e o encontraram no Dia da Expiação à medida que recebiam de Deus a sua benignidade e a bênção do perdão dos pecados.

O SIGNIFICADO DO DIA DA EXPIAÇÃO

forgiveness_br.jpg

O verdadeiro significado desta festa solene é o perdão dos pecados.

A lei do Antigo Testamento requeria que as pessoas oferecessem sacrifícios de animais a Deus para obter o perdão de seus pecados.

De acordo com a Bíblia, não há remissão de pecados sem o derramamento de sangue de animais.

Durante um ano, os sacrifícios eram contínuos, e os pecados das pessoas eram transferidos ao santuário.

No Dia da Expiação, o sumo sacerdote entrava no Santo dos Santos no santuário (Hb. 9:7) para que todos os pecados acumulados no tabernáculo pudessem ser transferidos ao bode Azazel, e este bode emissário era enviado ao deserto (Lv. 16).

No tempo do Novo Testamento, Cristo veio como a realidade do santuário.

“Jesus lhes respondeu: Destruí este santuário, e em três dias o reconstruirei. Replicaram os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este santuário, e tu, em três dias, o levantarás? Ele, porém, se referia ao santuário do seu corpo.”

João 2:19-21

Como realidade do santuário, o templo, Cristo carrega os nossos pecados por todo o ano. No Dia da Expiação, todos esses pecados são entregues a Satanás, representado pelo bode Azazel no Antigo Testamento, que há de ser destruído.

A CELEBRAÇÃO DO DIA DA EXPIAÇÃO HOJE EM DIA

Nesta época, a Igreja de Deus Sociedade Missionária Mundial celebra o Dia da Expiação. Os membros guardam culto e oferecem oração de arrependimento a Deus, durante 10 dias, a partir da Festa das Trombetas, e terminam no Dia da Expiação, dia em que todos os pecados cometidos até então são perdoados.