Desde o início dos tempos, as pessoas valorizam a família como a base de suas vidas. Mesmo que as famílias possam variar em cultura e tradições, é universalmente aceito que uma família convencional consiste de um pai, uma mãe e seus filhos. O sistema familiar é formado de acordo com a vontade de Deus. O fato de que o sistema familiar terreno inclui um pai, uma mãe e filhos não é arbitrário; mas sim resultado da providência divina de Deus para nos mostrar a existência da família celestial.

A Origem do Sistema Familiar

Family_shadow.jpg

“os quais ministram em figura e sombra das coisas celestes, […]”

Hebreus 8:5

Para entender o santuário celestial, o qual não podemos ver, Deus ordenou a Moisés para construísse o santuário terrestre como uma cópia e sombra do santuário celestial. Podemos aplicar o princípio de “cópia e sombra” também ao sistema familiar. Para nos ensinar sobre o sistema da família celestial, Deus criou o sistema da família terrena como cópia e sombra das coisas celestiais.

Explicando de uma maneira simples, podemos pensar no sistema familiar terreno como uma réplica. A réplica é uma repetitiva ou desenho. O padrão do sistema familiar originou-se no céu, e podemos ver este padrão recorrente nesta terra como o exemplar predeterminado para as famílias terrenas.

Com esses pontos em mente, podemos estar certos de que todo e qualquer membro do sistema da família terrena pode ser encontrado no sistema da família celestial. Podemos confirmar este fato através da Bíblia. Quanto aos membros da família, vamos primeiro pensar sobre o pai.

Deus Pai

“Além disso, tínhamos os nossos pais segundo a carne, que nos corrigiam, e os respeitávamos; não havemos de estar em muito maior submissão ao Pai espiritual e, então, viveremos?”

Hebreus 12:9

O escritor da epístola aos Hebreus enfatiza que todos nós temos pais carnais. Isso ilustra o fato de que o pai carnal é representação do Pai espiritual. Sabemos que nosso pai carnal habita nesta terra. Então, onde está o Pai do nosso espírito? Ele deve estar no céu.

“Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;”

Mateus 6:9

Todos os cristãos estão familiarizados com esta oração. Além de permitir que seus discípulos soubessem pelo que orar, ele os faz saber como invocar a Deus. Jesus poderia tê-los ensinado a orar a Deus como Senhor ou Mestre, mas ele não o fez. Em vez disso, ele lhes disse para chamá-lo de “Pai”. É por isso que a oração chamada “Pai Nosso” é famosa.

Com isto em mente, podemos entender que o Pai espiritual é Deus Pai que está no céu. Assim como temos pai carnal no sistema da família terrena, temos um Pai celestial no sistema da família celestial.

O título “pai” implica a um homem que tem filho. Independentemente da idade de um homem, se ele não tiver filhos, ele nunca poderá ser chamado de pai. Da mesma forma, se Deus Pai não tivesse filho, não poderíamos chamá-lo de “Pai”.

Filhos de Deus

Na família terrena, que é uma cópia da família celestial, também há filhos. Os filhos de um pai são distinguidos como filhos e filhas. Isso significa que há filhos e filhas na família celestial também.

“serei vosso Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso.”

2 Coríntios 6:18

Nosso Pai celestial nos reconhece como filhos e filhas. Através deste versículo, podemos entender que somos filhos celestiais. Assim como a família terrena é composta de pai e filhos, a família celestial é composta pelo Pai celestial e seus filhos.

Na terra, filhos do mesmo pai chamam uns aos outros de irmão e irmã. Da mesma forma, nós, que somos filhos de Deus Pai, chamamo-nos de irmãos e irmãs celestes.

Nesta Terra, é de conhecimento comum que um homem precisa ter uma mulher para se tornar pai, ou seja, uma mãe que dê a luz ao seu filho. Sem uma mãe, não há filhos e nem pai.

Deus Mãe

Existe uma razão definida pela qual Deus ensinou os seus discípulos a chamá-lo de Pai. O título paterno “Pai” foi usado porque certamente há uma existência materna que é oposta a Deus Pai. A Bíblia ensina que também existe Deus Mãe.

“Mas a Jerusalém lá de cima é livre, a qual é nossa mãe;”

Gálatas 4:26

Aqui, a palavra “nossa” se refere aos filhos e filhas da família celestial. Então, para os filhos da família celestial, quem é a Jerusalém que está no céu? Ela é nossa Mãe. Ela é a Mãe de nosso espírito.

Assim como não podemos existir fisicamente sem nossa mãe física, nosso espírito não pode ter vida espiritual sem Deus Mãe. Como principal dadora de vida, o papel da mãe em uma família é extremamente importante. O papel de nossa mãe física é um reflexo vívido do papel de nossa Mãe espiritual.

Costuma-se dizer que uma mãe é como uma cola que mantém uma família unida. De quem as mães herdaram essa característica? Assim como os pais herdaram seu caráter de Deus Pai, as mães herdaram seu caráter de Deus Mãe. A simpatia, a devoção e o sacrifício de uma mãe por seus filhos são todos derivados de Deus Mãe.

A Família Vinculada por Sangue

pr_heavenly-family-system.jpg

Deus Pai, Deus Mãe e seus filhos e filhas – esta é a família celestial e o protótipo de todas as famílias da Terra.

Os pais e seus filhos estão relacionados através do vínculo de seu sangue. Esta é a maneira absoluta de provar os verdadeiros pais de alguém na Terra, e que espelha como os filhos celestiais são capazes de provar que são os filhos e filhas do Pai e da Mãe celestiais. Através de seu sangue, os pais dão a vida aos seus filhos. Da mesma forma, Deus Pai e Deus Mãe dão vida espiritual aos seus filhos através do seu sangue.

“Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tendes vida em vós mesmos.”

João 6:53

“Chegada a hora, pôs-se Jesus à mesa, e com ele os apóstolos. E disse-lhes: Tenho desejado ansiosamente comer convosco esta Páscoa, antes do meu sofrimento. […] tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.”

Lc. 22:14-15, 20

O sangue mencionado acima é o sangue de Deus contido no vinho da Páscoa. Quando Jesus proferiu as palavras: “Este é o cálice da nova aliança no meu sangue”, ele nos prometeu seu sangue através do vinho da Páscoa para que, quando o bebermos, possamos herdar o sangue dos pais celestiais.

A Páscoa é o exame de sangue espiritual que prova que somos filhos de Deus. Se recebermos o sangue de Deus guardando a Páscoa, poderemos chamar Deus de Pai e de Mãe. A Páscoa testifica que somos membros da família celestial.